15°C 29°C
Urussanga, SC
Publicidade

Com as aguas baixando, a Leptospirose preocupa

Doença é transmitida por animais e pode ser letal

06/05/2024 às 18h37 Atualizada em 06/05/2024 às 19h05
Por: Mauro Paes Corrêa
Compartilhe:
Foto: Freepik
Foto: Freepik

      Para evitar problemas maiores em relação a exposição com as águas das enchentes que assolam o Rio Grande do Sul, médicos estão receitando para casos suspeitos de Leptospirose, o uso de  Doxiciclina ou Amoxicilina, quando a suspeita é precoce, ou Penicilina cristalina, Penicilina G cristalina, Ampicilina, Ceftriaxona ou Cefotaxima, na fase tardia.

      Isso, pelo fato de que a doença é transmitida por ratos e outros animais, e a água é um importante meio de transmissão desta e outras doenças. A Leptospirose, doença transmitida pela bactéria Leptospira, ocorre pela infecção na pele a partir de lesões, ou longo tempo de imersão em locais contaminados, ou ainda por meio de mucosas. Entre o início dos sintomas e a manifestação da doença, pode levar de um a trinta dias, sendo normalmente entre sete e catorze dias após o contato com a bactéria causadora da doença.

Continua após a publicidade
Anúncio

      A recomendação é de se manter o máximo possível longe dos locais alagados, manter o corpo seco e não tomar de forma alguma, água de enchente. As doações que estão chegando no Rio Grande do Sul, trazem mantimentos secos e principalmente, água engarrafada. 

Continua após a publicidade
Anúncio

     É possível também tratar a água de forma emergencial, caso você não tenha acesso imediato, com um litro de água sanitária aplicado para cada mil litros de água. Quanto a objetos e locais que tiveram contato com a água, o ideal é lavar com água preparada, na medida de um copo de água sanitária, para cada vinte litros de água.